Arquivo | fevereiro 2010

Bombeiros: MJ Emergência fita é falsa


Michael Jackson

Outro hoax Michael Jackson – Uma gravação que está sendo relatada como uma transmissão de os paramédicos que participaram MJ para a UCLA, no dia que ele morreu.

O registo apresenta um homem dizendo: “O paciente é Michael Jackson, o cantor pop star … deveríamos estar lá em cinco minutos. Não parece bom.”

Mas TMZ falou ao LA City Corpo de Bombeiros Capitão Steve Ruda que nos disse: “Não é a nossa conversa. Não é qualquer um dos paramédicos que atenderam Michael Jackson.”

Foi dito que há vários indicadores sobre a fita que mostra que não poderia ter se originado de um empregado LA Fire City.

E que funcionários não são suposto nome do paciente e da terminologia utilizada na gravação não é compatível com os termos utilizados pelo departamento.

Anúncios

Sem Pulso!Gravação de paramédico sobre a morte de Michael Jackson cai na rede


Michael Jackson

Uma gravação que mostra o momento em que os paramédicos confirmaram a morte de Michael Jackson se tornou disponível online, segundo o site Digital Spy.

Na fita, um paramédico do Corpo de Bombeiros de Los Angeles informa o hospital da Universidade da Califórnia (UCLA) que estava se encaminhando para lá com um paciente que aparentemente estava morto.

A voz diz:

“Paciente é Michael Jackson, o cantor pop star. Sem pulso, sem respiração. Nenhuma resposta. Tentamos ressuscitá-lo sem sucesso.”

“Fizemos tudo o que pudemos. Devemos chegar em cinco minutos. A coisa não parece boa. Nada boa.”

Se a fita for declarada genuína, poderá servir como evidência vital contra o Dr. Conrad Murray, médico de Jackson, que está sendo julgado por homicídio involuntário do cantor.

Murray declarou à polícia que Jackson ainda tinha pulso quando o colocou na ambulância.

Fonte: http://ofuxico.terra.com.br/materia/noticia/2010/02/24/gravacao-de-paramedico-sobre-a-morte-de-michael-jackson-cai-na-rede-137634.htm

Fonte:

E’Casanova sósia de Michael


E'Casanova

Michael Jackson é processado por advogados, depois de morto


Michael Jackson

O cantor Michael Jackson não descansa nem depois de morto.

Segundo uma fonte do site TMZl, um novo processo foi aberto esta semana em Los Angeles, onde um escritório de advogados está cobrando do patrimônio do astro pop a quantia de US$628.718, correspondente a honorários, de quando Jackson estava vivo.

De acordo com a publicação, já são US$26.5 milhões o valor de dívidas que estão sendo cobradas em processos.

Fonte: http://ofuxico.terra.com.br/materia/noticia/2010/02/23/michael-jackson-e-processado-por-advogados-depois-de-morto-137481.htm

Resumo dos albúns de Michael Jackson


O cantor americano Michael Jackson é o artista solo que mais vendeu discos no mundo, mais de 200 milhões de cópias. Do mais importante de seus álbuns, “Thriller” (1982), foram prensadas mais de 100 milhões. Em sua fase menos popular, o cantor vendeu oito milhões de discos com “Invincible” (2001), seu último lançamento de inéditas.

A carreira solo do cantor foi iniciada em 1970. Ele arrebatou milhões de fãs ao criar um novo estilo, que unia canções de refrão fácil, musicalidade e muita dança. Em 1972, ele foi eleito o melhor vocalista masculino do ano por seu primeiro disco solo, “Got to Be There”.

Veja, abaixo, a discografia do cantor, que não inclui as coletâneas:

“Got To Be There” (1972)

Capa do disco "Got To Be There" (1972)

O disco, com dez músicas, marcou o primeiro registro da carreira solo do músico então conhecido por liderar os irmãos no grupo Jackson 5.

“Ben” (1972)

Capa do disco "Ben"(1972)

Trata-se do segundo álbum solo de Jackson. O disco, com 11 músicas, foi lançado em agosto de 1972, sete meses depois de sua estreia solo com “Got to Be There”. O cantor deu preferência às baladas, gênero raro nas músicas dos Jackson 5.

“Music and Me” (1973)

Capa do disco "Music and Me" (1973)

“Music and Me”, lançado em abril de 1973, tem dez músicas e foi o terceiro álbum solo de Michael Jackson, lançado oito meses depois de “Ben”.

“Forever, Michael” (1975)

Capa do disco "Forever, Michael" (1975)

Apesar de se tratar do melhor álbum da primeira fase de sua carreira solo, esse quarto disco ainda estava longe da inovação provocada pelo quinto e próximo disco, “Off the Wall”.

“Off the Wall” (1979)

Capa do disco "Off the Wall" (1979)

Dessa vez, Jackson deu uma pausa de quatro anos para só então lançar o primeiro fenômeno de vendas de sua carreira. “Off the Wall” é o primeiro álbum gravado pelo cantor em idade adulta. Ele misturou disco e rhythm and blues para surpreender público e crítica. O resultado foi o o topo das paradas e 11 milhões de cópias vendidas.

“Thriller” (1982)

Capa do disco "Thriller" (1982)

“Thriller” é um verdadeiro marco na história da indústria fonográfica. Lançado pela Epic em 1982, vendeu mais de 100 milhões de cópias pelo mundo até hoje. Das nove faixas, três alcançaram o topo das paradas: “The Girl is Mine”, “Billie Jean” e “Beat It”. Jackson também investiu nos videoclipes, realizando verdadeiras superproduções, como o da faixa título, em que ele contracena com atores fantasiados de zumbis.

“Bad” (1987)

Capa do disco "Bad" (1987)

A crítica torceu o nariz ao considerar o disco pouco ousado na comparação com os dois trabalhos anteriores. Apesar disso, ele foi muito bem recebido pelo público, que comprou 26 milhões de cópias. Ele ficou no topo das paradas em 25 países.

“Dangerous” (1991)

Capa do disco "Dangerous" (1991)Dangerous é o primeiro álbum lançado por Michael Jackson na década de 90. O cantor surpreende novamente ao vender mais de 30 milhões cópias até hoje.

“HIStory: Past, Present and Future Book I” (1995)

Capa do disco "History" (1995)

Trata-se de um álbum duplo lançado por Jackson que reúne trinta canções. No primeiro disco (HIStory Begins), há uma seleção de sucessos remasterizados. Já o segundo (HIStory Continues) tem a primeira leva de músicas inéditas desde “Dangerous”.

“Invincible” (2001)

Capa do disco "Invincible" (2001)

Invincible reúne dezesseis canções inéditas. O racha do cantor com a Sony resultou em uma fraca divulgação e oito milhões de discos vendidos, seu pior desempenho desde “Off the Wall (1979)”.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u506037.shtml


The Jackson 5


The Jackson 5 foi um grupo musical dos Estados Unidos. O grupo era formado por Michael Jackson e os demais integrantes da Família Jackson, seus irmãos Jackie, Tito, Jermaine e Marlon, posteriormente incluindo Randy.

A banda conseguiu logo um grande sucesso com as suas 4 primeiras musicas (“I Want You Back”, “ABC”, “The love you save” e I’ll be there) a alcançarem o topo das paradas americanas e top 10 em muitos países do mundo. O Jackson Five fazia grandes performances e encantavam o público em geral, principalmente por serem tão novos, com suas músicas de estilos variados sendo apresentadas de forma brilhante pelo grupo. Foi no grupo que Michael Jackson começou a se destacar como dançarino e cantor. Esses garotos tão novos cantavam musícas que falavam de relacionamentos amorosos que, por isso, provavelmente não entendiam direito o que cantavam. As vendas do grupo em singles e álbuns, incluindo coletâneas, podem chegar a 100 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Joseph organizou Jackie, Tito, Jermaine e dois outros jovens vizinhos, Milford Hite (na bateria) e Reynaud Jones (nos teclados) em um número chamado The Jackson Brothers (Os Irmãos Jackson) em 1962. Em dois anos, Michael e seu irmão mais velho Marlon começaram a tocar atabaque e pandeiro, respectivamente. Em 1966, Michael tornou-se o vocalista principal do grupo. Ele tinha então oito anos de idade.

O sucesso na Motown

Com Michael à frente, o grupo começou a excursionar fazendo apresentações e venceu um concurso para amadores no Harlem, em Nova York. Os Jackson assinaram seu primeiro contrato de gravação com a Steeltown, uma gravadora local, em 1967, e tiveram seu primeiro sucesso regional com a canção Big Boy em 1968.

Os Jackson 5 foram descobertos por dois grupos musicais da época, Gladys Knight & the Pips e Bobby Taylor & the Vancouvers, que os levaram para a gravadora Motown em 1968. Berry Gordy, chefe da Motown, comprou o contrato da gravadora Steeltown e assinou com os Jackson em março de 1969. Berry Gordy levou os Jackson para a cidade de Los Angeles e os transformou em astros mundiais. Ainda em 1969 os Jackson Five foram apresentados ao grande público por Diana Ross, e foram oficialmente lançados como a próxima grande atração da Motown.

Os primeiros quatro singles do grupo, I Want You Back e ABC de 1969, e The Love You Save e I’ll Be There de 1970, todos tornaram-se primeiro lugar nas paradas dos Estados Unidos. Outros sucessos incluem Mama’s Pearl e Never Can Say Goodbye de 1971, Lookin’ Through the Windows de 1972, Get It Together de 1973 e Dancing Machine de 1974.

Os Jackson 5 gravaram catorze álbuns para a Motown, e Michael, Jermaine e Jackie ainda gravaram álbuns solo como parte da “franquia” Jackson Five. Muitos dos sucessos dos Jackson Five foram produzidos por produtores da Motown – Berry Gordy, Freddie Perren, Alphonzo Mizell, Deke Richards e Hal Davis.

A saída para a Epic

A banda teve um sucesso muito grande, mas a falta de interesse e liberdade para o grupo fazer suas próprias musícas por parte da Motown fez o grupo, com exceção de Jermaine, sair da gravadora e assinar um contrato com a EPIC. Depois disso o grupo passou a se chamar The Jacksons.

Em 1975 os irmãos Jackson assinaram um novo contrato com a CBS Records, indo para a divisão Philadelphia International e pouco tempo depois foram para a Epic Records. O novo negócio com a CBS rendeu bons lucros e liberdade de criação, coisas que eles não tinham muito na Motown. Ao saber que os Jackson Five haviam assinado um contrato com outra gravadora, a Motown rescindiu o contrato ficando com os direitos sobre o nome e o logotipo do grupo. Além disso, Jermaine, que havia casado com Hazel, filha de Berry Gordy, optou por permanecer na Motown para seguir carreira solo.

Agora como The Jacksons e o irmão mais novo, Randy, no lugar de Jermaine, os irmãos continuaram sua carreira de sucesso, fazendo turnês internacionais e gravando seis álbuns entre 1976 e 1984. Hits desse período incluem Enjoy Yourself e Show You The Way To Go de 1976, Blame It on the Boogie de 1977, Shake Your Body (Down to the Ground) de 1978 e Can You Feel It e ‘This Place Hotel de 1980.

O grupo The Jacksons gravaria o álbum “The Jacksons Live” em 1981 e depois fez uma paragem. Jermaine regressou para a gravação e turnê do álbum Victory de 1984. Michael Jackson e Mick Jagger participam na música State Of Shock que foi o maior êxito desse disco.

No final da década, Michael e Marlon não eram mais membros do grupo, que acabou em 1990. O grupo ainda lançou, em 1989, o álbum “2300 Jackson Street”,

Integrantes da banda

* Jackie Jackson (nascido em 4 de maio de 1951)

* Tito Jackson (nascido em 15 de outubro de 1953)

* Jermaine Jackson (nascido em 11 de dezembro de 1954)

* Marlon Jackson (nascido em 12 de março de 1957)

* Michael Jackson (nascido em 29 de agosto de 1958, falecido em 25 de Junho de 2009)

* Randy Jackson (nascido em 29 de outubro de 1961)

Janet Jackson vai fazer turnê mundial com o Jackson 5, diz irmão


” Ela concordou durante reunião por telefone “, conta Jermaine.
Jackson 5 protagoniza reality show nos EUA.

Janete JacksonA cantora Janet Jackson deve se juntar aos membros restantes do Jackson 5, grupo de soul dos seus irmãos mais velhos e que revelou Michael Jackson na década de 70, para uma turnê internacional, diz Jermaine Jackson.

Durante uma viagem promocional para a Austrália, Jermaine declarou que a irmã concordou em participar da turnê, mas não revelou se ela deve se apresentar como artista solo ou juntamente com o grupo.

“Fizemos uma reunião telefônica e Janet concordou em se juntar à nossa turnê”, declarou o cantor ao jornal britânico “The Sun”.

As datas dos shows ainda não foram anunciadas. Os membros do Jackson 5 são protagonistas do reality show “The Jacksons: A family dinasty”, que é exibido nos EUA no canal de TV A&E.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Musica/0,,MUL1500370-7085,00-JANET+JACKSON+VAI+FAZER+TURNE+MUNDIAL+COM+O+JACKSON+DIZ+IRMAO.html