“Se pudesse falar algo a ele hoje, diria que muitas pessoas que o cercavam o traíram”, diz Joe Jackson sobre Michael em São Paulo


 

Na  manhã de quinta-feira (25), aconteceu a coletiva de imprensa do lançamento do livro O Que Realmente Aconteceu a Michael Jackson, escrito por Leonard Rowe, amigo próximo da família de Michael Jackson. Pai do músico, Joe Jackson também fez questão de participar da conversa com a imprensa e divulgar o livro baseado no filho. A obra será lançada na primeira semana de dezembro no Brasil, pela editora Mundo Editorial.

Segundo Rowe, o livro busca respostas para perguntas que nem devem ter passado pela cabeça dos leitores. Ao ser questionado sobre o verdadeiro culpado da morte do músico, Leonard disse: “Não foi só o médico o culpado pela morte de Michael. A overdose de medicamentos que ele tomava foi uma das causas. Outras pessoas também foram culpadas, foi uma conspiração”. Ele ainda contou que quer fazer justiça com este livro, mostrado a verdade que muitas vezes a mídia não mostra.

Continuando a sessão de críticas a mídia, o autor desabafou: “A mídia diz que a família de Michael só quer lucrar com esse livro. Mas assim como ocorreu na morte de John Lennon, que a família dele lucrou com tudo que ele deixou, são os pais do Michael e seus filhos que merecem lucrar com isso”.

Expressivo e durão, Joe falou sobre o sentimento que teve com o médico Conrad Murray, acusado de matar seu filho: “Inicialmente meu sentimento em relação a ele foi ruim, ele violou as leis médicas ao usar os medicamentos que deu a Michael. Mas sei que ele não foi o único culpado pela morte do meu filho”.

Sobre a criação dos netos, o avô revelou: “Ele criou os filhos muito bem, são espertos, inteligentes. Fez bem em deixá-los longe da mídia”. E completou: “Sinto falta de Michael, se pudesse falar algo a ele hoje, diria que muitas pessoas que o cercavam o traíram”.

Joe Jackson, que esteve a frente da banda formada por seus filhos Jackson 5, foi acusado pela mídia de bater em seus filhos, obrigando as crianças a trabalharem corretamente em função do conjunto. Em defesa própria, ele contou sua versão. “Nunca bati, apenas dei palmadas como qualquer pai faz. Tudo o que fiz foi correto, não é a toa que meus filhos nunca se envolveram com drogas ou foram presos”.

Na obra, Rowe ainda conta que em conversa com Michael há alguns anos, o artista contou que “queriam seu catálogo e que o matariam por isso”. Na ocasião, o músico se referia à indústria do entretenimento americano, capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro.

Em um momento de descontração da coletiva, Sabrina Sato pediu ao Sr. Jackson para que ele arriscasse alguns passinhos do Moonwalk. Sorridente, Joe se levantou, mas fez a dança na versão contrária, indo para frente.

O livro foi lançado nos Estados Unidos em junho deste ano, tendo a primeira edição esgotada em 4 meses.

No Brasil será lançado em parceria com os empresários Leonardo Pereira, Rosemiro Amâncio e Jakson Collaço, que também detêm os direitos de publicação no Reino Unido, Japão e China.

Anúncios

2 pensamentos sobre ““Se pudesse falar algo a ele hoje, diria que muitas pessoas que o cercavam o traíram”, diz Joe Jackson sobre Michael em São Paulo

  1. diria q sua familia nao tem direito a nada quem conquistou sua fama e cresceu na vida foi vc eles nao tem q se intrometer so pq vc era muito rico ele q peça pra outra pessoas quem so merece sao seus filhos ninguem mais pq todos so pensao na sua fortuna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s